quarta-feira, abril 30, 2008

O perdão visto na prática

«Em relação até à pessoa que tentou assassinar-me, perdoo como cristão, como ser humano. Como chefe de Estado (disse-lhe que) ele tem que enfrentar a justiça», declarou José Ramos-Horta no Palácio do Governo.

Excelente testemunho do poder de Cristo na vida de um cristão!

quinta-feira, abril 24, 2008

Reino de Conforto

No passado mês de Março os "Delirious?", uma das maiores bandas cristãs, esteve em Portugal para dar um concerto. Fiquei a conhecer algumas das músicas do seu novo álbum, "Kigdom of Comfort" e imediatamente fiquei interessado em adquiri-lo.

Actualmente, através da internet, consegue-se facilmente fazer download de quase todas as músicas cristãs. Há programas de troca de todo o género de ficheiros entre os seus membros. Há sites que disponibilizam centenas e centenas de álbuns de música cristã. Tudo à distância de alguns cliques.

Como estava curioso, pedi e recebi de um amigo as músicas do novo álbum dos "Delirious?". Tudo fácil. Aparentemente tudo legal, dado que ninguém está a fazer comércio disto. Mas será assim mesmo?
Sei que o assunto não é pacífico nem consensual. No entanto gostaria de alertar para o facto de que este tipo de prática generalizada:
1. É proibida por lei. (podemos fazer o download para ouvir e conhecer determinado álbum ou música mas devemos posteriormente apagar os ficheiros caso não se adquira o original).
2. Retira margem de lucro, não só para as editoras, mas principalmente para os artistas que gostariam de poder subsistir à custa do seu trabalho artístico. E se os artistas não conseguirem fazê-lo terão de deixar essa actividade e consequentemente não produzirão novos álbuns.
3. Contribui para o fecho de livrarias (e consequente desemprego dos seus trabalhadores) que vivem à custa da venda de Cd's, DVd's ou livros.
Era uma grande tentação ficar com os ficheiros e não pagar nada por eles. Podia-me desculpar com a falta de recursos finaceiros dado que tudo o que é original é caro. Mas, de acordo com a minha consciência não ficava bem.
Por isso, fui comprar o Cd original e descobri que ao fazê-lo estava a contribuir com 1 dia de alimentação para crianças extremamente necessitadas da India. Este foi o projecto em que os "Delirious?" se envolveram depois de terem estado lá a ver a miséria extrema e o sofrimento de milhões que não vivem no nosso "Reino de conforto".
Cada um de vós pode ajudar também.
Compre o original e abençoe outros!
"Save me from de KINGDOM OF CONFORT
where i am king from my unhealthy lust of material things."
- Delirious?

domingo, abril 20, 2008

Na saúde e na doença

Na 6ªF estive doente e a minha esposa cuidou de mim e da nossa filha. No sábado já estava melhor. Ontem à noite a minha esposa (não sei se por solidariedade conjugal ou outro factor mais provável) adoeceu também com os mesmos sintomas que tinha tido e hoje estou eu a cuidar dela e da nossa filha.

Dei-me conta, com mais autoridade, da importância da existência do casal, não só para cuidarem um do outro, quando um está mais fraco ou doente, mas também para cuidarem dos filhos quando um deles não pode.

Fiquei a pensar nas lutas e dificuldades que passam os pais solteiros, os pais divorciados, ou os casais que mesmo estando casados não partilham dos privilégios e das responsabilidades na "saúde e na doença".

Graças a Deus pelo casamento. Lutemos por ele porque é fundamental para a subsistência de uma sociedade mais justa e equilibrada.

terça-feira, abril 15, 2008

Estratégias educativas

"Numa Escola, um grupo de miúdas de 12 anos andava a pôr batom nos lábios, todos os dias, e para remover o excesso beijavam o espelho da casa de banho. O director andava bastante preocupado, porque o funcionário da limpeza tinha um trabalho enorme para limpar o espelho ao fim do dia e no dia seguinte lá estavam outra vez as marcas de batom.

Um dia juntou as miúdas e o funcionário na casa de banho e explicou que era muito complicado limpar o espelho com todas aquelas marcas que elas faziam e, para demonstrar a dificuldade, pediu ao empregado para mostrar como é que ele fazia para limpar o espelho. O empregado pegou numa esfregona, molhou-a na sanita e passou-a repetidamente no espelho até as marcas desaparecerem.

Nunca mais houve marcas no espelho.

Há professores e há educadores..."

terça-feira, abril 01, 2008

Aproveita a geração do ecrã!

Sem dúvida que a frase: "Dá-me o telemóvel Já!" está a marcar o debate público sobre o estado da educação. Piores do que esta foram e serão ditas mas pelo menos a sociedade começa a perceber melhor o que custa ser professor nos dias actuais.

A escritora Alice Vieira escreveu que esta é a geração do ecrã. Diz ela sobre a violência:
"Isto tem a ver com a espécie de geração que estamos a criar. Há anos que as nossas crianças não são educadas por pessoas. Há anos que as nossas crianças são educadas por ecrãs. E o vidro não cria empatia. A empatia só se cria se, diante dos nossos olhos, tivermos outros olhos, se tivermos um rosto humano. E por isso as nossas crianças crescem sem emoções, crescem frias por dentro, sem um olhar para os outros que as rodeiam."
http://jn.sapo.pt/2008/03/30/opiniao/a_geracao_ecra.html

Não só por isto mas por muito mais, que as Igrejas, no seu trabalho pessoal com adolescentes e jovens, têm um papel relevante na mudança que tem de ocorrer.
Igreja, aproveita a geração do ecrã!

"History maker" - Delirious? (MQM'08)

video

ps- desculpem a má qualidade do video

Mais do que "Delirious?"

3 dias passados do concerto dos Delirious no MQM'08, gostaria novamente de deixar registado as minhas felicitações aos organizadores do evento por terem conseguido que Deus tenha sido glorificado com o mesmo. Não participei no evento completo, mas do que pude presenciar na 6ªf à noite e do que já ouvi acerca da noite de sábado, dou graças a Deus por ter sido uma benção para milhares de pessoas, em particular dos mais jovens.

O concerto dos Delirious? não me surpreendeu dado que já conhecia a maioria das músicas. Já previa que fosse de qualidade e assim aconteceu. O momento em que o vocalista Martin Smith canta em português foi especial mas todas as outras músicas tocadas ao vivo foram bastante poderosas, graças a letras profundamente cristãs envoltas em melodias e batidas actuais.

Sobre a qualidade sonora, foi superior à edição anterior, embora continue a considerar que a sua intensidade ultrapassa em muito aquilo que é tolerado pelo ouvido humano. Em diversos momentos coloquei uns "tampões para ouvidos" e ainda conseguia ouvir perfeitamente. Imaginem o impacto que isso tem em ouvidos de bebés com menos de 1 ano, que também lá estavam a "vibrar com os seus pais"!

No entanto o concerto foi mais do que um concerto. Foi um momento também para ouvir a mensagem e o apelo de Deus à Salvação. Muitos foram os jovens que entregaram as suas vidas a Cristo (inclusive duas ex-alunas minhas), que nos dias actuais é motivo redobrado para dar graças a Deus por estar a abençoar grandemente este ministério.

Oro para que o Senhor Deus continue a fazer crescer em graça e sabedoria na organização deste evento!